A Luz dos Aboim

28/08/2012

O Campeonato real – Jornadas 1 e 2

Filed under: SLB — Etiquetas:, , , , , , — BLA @ 20:44

Começou a época 2012/13 da Liga Zon Sagres. Como benfiquistas, a esperança de grandes feitos é sempre imensa! Vamos a eles!

Neste blog, à semelhança daquilo que fizemos na época passada, vamos promover a realização de análises aos jogos dos quatro candidatos ao Título, jornada a jornada, escalpelizando à lupa as actuações das arbitragens, com o intuito de comparar aquilo que muitas vezes são as cabais diferenças entre os resultados oficiais de alguns destes jogos e os resultados que deveriam ser os, efectivamente, reais.

Para comparar com a pontuação oficial da Liga, aqui criaremos uma pontuação real, retirando às equipas que tenham sido beneficiadas alguma da vantagem construída durante os jogos e atribuindo às equipas lesadas algumas medidas compensatórias. Dependendo da especificidade das incidências de cada jogo (devidamente justificadas jornada a jornada), algumas regras simples passarão por:

– Em caso de golo mal validado pela equipa de arbitragem = subtração desse golo à equipa beneficiada;

– Em caso de penalty por assinalar = atribuição automática de golo à equipa lesada;

– Em caso de golo mal anulado = atribuição automática desse golo à equipa lesada;

– Em casos de duas ou mais situações gravosas de lances de fora-de-jogo mal assinalado em jogadas perigosas e/ou não sancionamento de expulsões particularmente gravosas de jogadores adversários em fases críticas do jogo = atribuição de golo à equipa lesada, dependendo da gravidade das situações.

Aqui ficam, então, os dados da avaliação efectuada pelos membros deste blog à data desta 2ª Jornada, com indicação dos pontos oficiais e dos que consideramos que teriam sido os justos (reais):

29/06/2012

Moralistas da treta!

Filed under: Desporto — Etiquetas:, , , — BLA @ 09:40

A propósito desta ridícula capa do jornal A Bola, no passado dia 26 de Junho, dois dias antes da meia-final do Euro 2012, a disputar entre Portugal e Espanha, gostava unicamente de referir que acho absolutamente ridícula a forma como estes pseudo-jornalistas largam, de repente, toda a sua suposta imparcialidade e ética profissional, a sua suposta superioridade moral, sempre em defesa de se dar descanso aos árbitros, de os deixar trabalhar (“porque todos erram e errar é humano”), assim que vêem um objectivo que eles julgam comum a todos (a Selecção ganhar) e, no âmbito do qual, tomar-se uma posição extremista não ofenderá ninguém. Aí já “somos” roubados, aí já existem “manobras de bastidores” obscuras. No Campeonato Nacional, há décadas manchado de corrupção azulada, não existe nada, mas no Europeu de Futebol já existe! Moralistas da treta!
 
Ainda para mais, estas são tentativas patéticas de fazer crer “sistemas” e “esquemas”… O facto de o árbitro ser turco e de na Comissão de Arbitragem da UEFA haver um vice-presidente que é turco e um presidente espanhol é o grande argumento desta gente..??? ehehe Que ridículo!

O que eles queriam era condicionar a arbitragem! Mas será que não inventavam nada melhorzinho..? Que teoria de cabala tão fraquinha… Pela categoria da argumentação, cheira-me que devem ser lagartos!
 
Maus e bons árbitros há-os de todas as nacionalidades. Se o árbitro fosse Israelita já estava acima de qualquer suspeita? E se fosse Espanhol, não é suposto ser imparcial? Mas isto já é outra conversa…
 
Quando o verniz estala e os jornalistas perdem a vergonha, achando que podem finalmente ser politicamente incorrectos por terem (julgam eles) toda uma nação atrás de si, vem finalmente ao de cimo a fraca qualidade que têm, nas patéticas tentativas que fazem de tentar desculpabilizar eventuais futuras derrotas ou pressionar futuras arbitragens. Moralistas da treta!

06/06/2012

Balanço de mais um campeonato da mentira (parte 1)

Filed under: SLB — Etiquetas:, , , , , , — Carlos @ 19:52

Finda a época de futebol 2011/2012 impunha-se fazermos um balanço e reflectir sobre a mesma.

Como sentimos que fomos altamente prejudicados pelas arbitragens e que esse facto foi a razão principal que nos impediu de conquistar o 23.º Campeonato Nacional de Futebol, deixámos passar, propositadamente, algumas semanas sobre o último jogo da Liga para podermos falar do assunto com maior serenidade.

Neste primeiro artigo iremos centrar-nos nas decisões erradas de arbitragem que tiveram influência directa nos resultados dos jogos disputados pelos 3 principais emblemas nacionais (Benfica, Porto e Sporting).

Para contrapor à pontuação oficial da Liga, criámos uma pontuação real, retirando às equipas que foram beneficiadas pontos correspondentes a penaltis a favor mal assinalados e contra por assinalar, golos a favor mal validados e mal anulados aos adversários, quando esses lances tiveram influência nos resultados finais. Inversamente, relativamente aos prejuízos provocados por erros de arbitragem, atribuímos pontos às equipas lesadas.

Não incluímos nesta avaliação, os jogos disputados pelo Braga, por não termos tido oportunidade de os acompanhar ou de dispor de informação adequada ao nosso propósito.

Num segundo artigo sobre este tema, falaremos sobre outras causas, nomeadamente internas, que, embora não sendo decisivas, poderão ter contribuído para um desempenho menos regular da equipa do Benfica, em algumas fases da época desportiva.

Aqui fica então o quadro da avaliação que fizemos jornada a jornada com indicação dos pontos oficiais e dos que consideramos que teriam sido os justos (reais):

27/04/2012

Descubram as diferenças…

Filed under: SLB — Etiquetas:, , , , , , — BLA @ 18:02

Dois jogos da Liga dos Campeões 2011/12.

O mesmo protagonista: John Terry, jogador do Chelsea.

Dois lances muito diferentes, mas ambos ilegais.

Na Luz, contra o Benfica:

Em Camp Nou, contra o Barcelona:

No primeiro lance nem penalty foi assinalado, no segundo lance Terry viu o cartão vermelho directo…

Duas equipas adversárias do Chelsea muito diferentes em termos de «peso» no futebol europeu…

Dois entendimentos muito diferentes por parte das equipas arbitragem…

08/04/2012

Antevisão: Sporting CP vs SL Benfica (II)

Filed under: Estatísticas, SLB — Etiquetas:, , , , , , , — BLA @ 13:46

Uma vez que o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol continua a insistir numa birra sem nexo – optando por não divulgar os nomes dos árbitros nomeados para os encontros da Liga, ao invés de procurar debelar os graves problemas de que a arbitragem portuguesa padece -, estamos a pouco mais de 24 horas do Derby lisboeta e não conhecemos o árbitro do encontro.

Ora, uma vez que a quase totalidade dos encontros desta jornada se disputou ontem e sexta-feira, faltando apenas o Derby de amanhã, podemos encurtar o leque de árbitros disponíveis para este encontro. Assim, em termos de árbitros internacionais (os que mais probabilidade terão de ser nomeados para este jogo), restam-nos o Carlos Xistra e o Artur Soares Dias. É óbvio que poderá ser nomeado um árbitro não internacional (até como forma de a sua actuação ser menos escalpelizada), mas desconfio que o juíz de amanhã sairá mesmo de um destes dois nomes.

Assim, e numa rúbrica que gostava de lançar associada à antevisão dos jogos, deixo aqui os registos daquilo que julgo serem as principais incidências em jogos do Glorioso nos quais estes árbitros intervieram. Optei por só registar as arbitragens escandalosamente tendenciosas (porque «apenas» más arbitragens haveria muitas mais..). É, no entanto, um trabalho que carece de grande capacidade de memória e investigação, pelo que solicito a ajuda de todos, caso se recordem de outros casos aqui não registados.

Aqui vão, então, os principais registos de incidências em jogos do Glorioso dos árbitros Carlos Xistra e Artur Soares Dias:

 

05/04/2011

O Campeonato num só jogo

Filed under: SLB — Etiquetas:, , , , — BLA @ 15:37

Neste domingo passado pudemos, infelizmente, assistir no anfiteatro da Luz à projecção da totalidade das importantes incidências do filme deste Campeonato Nacional, no que ao Glorioso diz respeito. As incidências da partida contra o FCP sintetizam bem aquilo que foi a nossa época, na prova em que defendíamos o Título. A saber, cinco pontos cruciais:

  1. Fracas e parcas soluções na constituição da equipa, derivadas do (já muito mencionado, aqui) mau planeamento e má planificação do plantel. Sempre dissemos que o Luis Filipe não era solução, pela sua inegável falta de qualidade. E tê-lo no plantel nem sequer é “tapar um buraco”, uma vez que, como se viu no domingo e se tem visto em inúmeras ocasiões, ele nem convocado é para jogos em que não há defesas laterais direitos disponíveis… A manta foi, desde início, muitíssimo curta! Se se tem o Maxi lesionado, se se puxa o Airton para lateral direito, se se tem o Martins e o Amorim lesionados, a manta não cobre tudo. A má planificação do plantel ficou bem patente na necessidade de entrarmos neste jogo com fracos remendos em duas posições (lateral direito e avançado) e, principalmente, sem opções credíveis no banco para as restantes…
  2. (Algumas) más opções técnicas. Não queria incidir muito neste ponto – até porque acho que o JJ tem tido boas opções na generalidade da época. É óbvio que uma opção é uma opção e pode resultar ou não. E mais uma vez digo, o JJ é a pessoa mais bem colocada para optar seja por que for na constituição da equipa e sua estratégia. No entanto, houve algumas situações durante a época em que as suas opções poderiam ter sido melhores, na minha opinião. E isso pôde voltar a ser observado neste encontro, na atribuição (na minha opinião, erradamente) do papel de avançado-que-segura-a-bola a um jogador como o Franco Jara. Não sei se concordarão comigo, mas eu acho que o Jara será o natural substituto para a posição do Saviola, pela sua rapidez e técnica; enquanto o Kardec, principalmente pelas suas características físicas, será o natural substituto para a posição do Cardozo. Ora, não vejo inconveniente nenhum em que se mude as características atribuídas a uma posição específica, num determinado jogo, para melhor se acomodar nela um jogador com diferentes características das do seu predecessor. O que será o mesmo que dizer que podem jogar sempre os melhores 11 disponíveis do plantel, desde que se adapte o estilo de jogo a cada uma das características dos melhores 11. Acho o Jara melhor jogador que o Kardec. No entanto, o problema aqui é que se vamos colocar o Jara no meio dos centrais adversários e para ele bombear bolas altas (à lá Cardozo), talvez não seja melhor opção do que lá ter o Kardec… Ele quis lá pôr o Jara dentro porque é melhor que o Kardec, mas não aproveitou aquilo que faz dele melhor… Resumindo, não basta pôr em campo os que achamos serem melhores, convém atribuir-lhes tarefas que se coadunem e potencializem o que de melhor eles têm – caso contrário, poder-se-ão queimar…
  3. Interferência das arbitragens no desenrolar dos jogos. À imagem do início do Campeonato, logo nas primeiras jornadas, também neste jogo, logo nos minutos iniciais, se começou a perceber para onde iriam “tender” as decisões da equipa de arbitragem. O Otamendi faz uma falta grosseira e anti-desportiva a meio-campo, impedindo um contra-ataque perigoso do Aimar e não recebe o cartão amarelo devido. Mais tarde, faz penalty na sua área, impedindo o Jara de se isolar directo à baliza, e só é admoestado com cartão amarelo. Seria o segundo amarelo, caso tivesse (como devia) visto o primeiro amarelo nos minutos iniciais. No entanto, deveria neste penalty ter visto o cartão vermelho directo. Na segunda parte acaba por ver o segundo cartão amarelo, numa fase em que “o mal já estava feito”. O Moutinho é admoestado com cartão amarelo por uma falta que tem o dobro da agressividade e perigo da falta que o Cardozo faz antes e lhe vale o vermelho directo. Ao Fucile, ao Sapunaru, ao Guarin e ao Rolando é permitida uma agressividade nas entradas às bolas que ao Airton, ao Fábio, ao Javi e aos nossos centrais significa instantaneamente cartão amarelo! Tal dualidade de critérios, em benefício da equipa portista, aplicou-se a quase todos os lances no domingo passado. Assim como à quase totalidade dos jogos deste Campeonato. Assim se “fez” um Campeão…
  4. Falhanços do Roberto. O Roberto foi uma aquisição de 8,5 Milhões € e que tinha a finalidade de nos “ganhar” pontos a partir da baliza. Doou-se o Quim ao Braga e despendeu-se a terceira maior maquia de sempre do clube na contratação de um jogador (atrás do Simão e do Cardozo). A pré-época começou mal, com falhanços gritantes muitas vezes explicados com a adaptação à nova bola. O início do Campeonato foi paupérrimo com responsabilidades directas na grande parte dos golos sofridos nas primeiras quatro jornadas. Melhorou de seguida, ganhou confiança e ajudou, inclusive, a conquistar pontos em fases e jogos difíceis. Voltou a falhar em Braga e no passado domingo deu um dos maiores “frangos” que já vi. Nessa jogada, a colocação do corpo dele nem sequer é de Guarda-Redes! A forma como o Roberto permite que a bola entre na baliza pelo espaço que deixa entre o seu corpo e o poste, ao invés de se virar de costas para o poste e baliza, protegendo as suas redes, é incrível! A maneira como, desajeitadamente, tenta agarrar a bola, acabando por colocá-la dentro da baliza é infantil e ridícula! Sempre quis manter a calma e não rotular instantaneamente o Roberto de falhanço. É um jogador jovem e, sendo Guarda-Redes, com 24 anos tem ainda muita margem de progressão. Fisicamente, parece-me ter as características necessárias para ser um bom jogador. Mas, apesar dos pontos que já nos garantiu (porque isso também aconteceu), começa a ser complicado desviar-nos dos óbvios e crassos erros que tem cometido durante toda a época. Não vamos contabilizar pontos, somando ou subtraindo as contribuições que ele teve, pois não sabemos como se desenrolariam os jogos sem as incidências de que foi responsável (frangos ou defesas importantes), mas parece-me poder ser seguro afirmar que não era este o retorno que se esperava poder ter de um investimento de 8,5 M€. Argumentar-se-á que é um investimento com potencial e não pode ser julgado à primeira época, mas rebato que se era para render daqui a dois ou três anos, não deveria ter custado tanto dinheiro hoje… O Quim nunca foi fabuloso – e nós vimos o Saint Michel actuar inúmeras vezes, portanto estamos aptos a classificar o que é “fabuloso” –, e acho o Roberto mais simpático e com mais futuro, mas acabámos por doar um Guarda-Redes Campeão e substituímo-lo por um que nos trouxe aquilo que há muitos anos não experienciava-mos: intranquilidade na baliza. Não há bola que não sobrevoe aquelas zonas em que nós (e os seus colegas) não tremamos de nervosismo…
  5. Desacatos e falta de fair-play. O Campeonato fica, também, marcado pela proliferação dos actos terroristas perpetrados por hooligans anti-Benfica. Tudo começou na época passada quando o Glorioso se deslocou às Antas com o intuito de lá vencer e se sagrar Campeão Nacional. Fomos recebidos com pedradas, o Aimar e o Kardec foram atingidos por estilhaços dos vidros do autocarro e, no relvado, choveram milhares de bolas de golfe. A moda pegou e espalhou-se. Esta época fomos assim recebidos novamente no Porto, em Braga e em Guimarães e houve ataques que visaram e atingiram perigosamente a nossa comitiva quando em deslocações pela auto-estrada do Norte. É triste ver que o recém-renascimento do Benfica em termos futebolísticos, catapultado para as conquistas de títulos pelas magníficas exibições de bom futebol, pode instilar tanto temor e ódio nos adversários. O poder instalado há mais de vinte anos no futebol, e as comodidades a ele associadas, tremeu. Infelizmente, as acções não se ficaram por adeptos anti-Benfica e, no passado domingo, houve retaliação (ainda que em muito menor escala – incomparável) por parte de adeptos com as nossas cores. Era bom que este tipo de acções tivesse ficado conotado apenas com aquele tipo de adeptos, mas a reacção de alguns dos nossos adeptos, ainda que reprovável, acaba por estar directamente relacionada e justificada pelo sentimento de impunidade que têm os prevaricadores anti-Benfica, anteriormente responsáveis por bárbaros ataques e nunca responsabilizados pela Justiça! Fica este jogo, como a restante época futebolística nacional, também marcado pelos actos violentos que houve, incluindo aparato policial, arremesso de objectos para o relvado e quezílias de parte a parte. Lamentável…

 Desculpem a extensão do post, mas pareceram-me cinco pontos fulcrais do último jogo e do Campeonato que agora virtualmente terminou.

Viva o Glorioso!

03/11/2010

Artista…

Filed under: SLB — Etiquetas:, , — BLA @ 14:00

Para o clássico de Domingo…um clássico artista

O célebre mergulho do Lisandro Lopez… Que precipitou o desfecho da luta pelo título há duas épocas… Que precipitou, também, a rescisão com o Quique Flores, depois da “época desastrosa” que fez, para a qual muito contribuiu a “ajuda” dessa precisa arbitragem… E, já esta época, a vergonhosa arbitragem na madeira, diante do Nacional…

Tudo isto é sinónimo de: Pedro Proença.

Nas Antas…no Domingo…soa a alguma coisa…?

16/09/2010

Carlos Xistra no Benfica-Sportém

Filed under: SLB — Etiquetas:, , , — BLA @ 11:46

Após a desastrosa actuação do Olarápio Benquerença na passada Jornada, prejudicando gravemente o Glorioso, para o escaldante derby da 2ª Circular deste Domingo foi nomeado o Carlos Xistra, de Castelo Branco.

Dizem as más línguas que é sportinguista, mas podem ser só “bocas”… De qualquer forma, vamos a factos concretos!

No historial dos jogos apitados pelo Carlos Xistra há, entre muitos outros, a registar os seguintes:

  • Em 27.01.2008, Sporting – Porto: 2-0
  • Em 16.08.2008, Porto – Sporting: 0-2
  • Em 04.02.2009, na meia-final da Taça da Liga, Sporting – Porto: 4-1 (com dois golos de penalty do Ronhónhóli……)

e..

  • Em 20.08.2004, Porto – Benfica: 1-0
  • Em 24.08.2008, Rio Ave – Benfica: 1-1
  • Em 02.11.2008, Guimarães – Benfica: 1-2 (mas atenção, expulsou o Reyes com acumulação de amarelos aos 42′ e 46′ – deixando-nos a jogar com menos 1 até ao final!!)
  • Em 13.01.2010, Guimarães – Benfica: 1-1 (Taça da Liga)
  • Em13.02.2010, Benfica – Belenenses: 1-0
  • Em 18.04.2010, Académica – Benfica: 2-3 (lembro-me de terem ficado 2 penalties por assinalar sobre o Pablito Aimar, quando começávamos a ficar cada vez mais perto do Título…)

Portanto, relativamente aos jogos do Glorioso, tirando os casos do Guimarães e da Académica, os outros jogos terão sido pacíficos… Pelo menos, não há registo de grandes problemas e não me recordo assim de nada de extraordinário…

No que respeita aos clássicos que envolvam o Sporting, regista-se a tendência para o Sporting ganhar sempre. O que não é nada normal, hoje em dia… E com uma ou outra polémica envolvida…

Perigoso, portanto…

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: